Quem Somos

Instituto de Teoria e História Anarquista (ITHA)

Instituto de Teoria e História Anarquista (ITHA) tem por objetivo estimular, reunir e difundir pesquisas históricas e teóricas sobre o anarquismo, investigações de questões teórico-metodológicas e conjunturais realizadas desde uma perspectiva libertária, assim como material de fontes primárias, produzidos pelos próprios anarquistas.

O ITHA adota uma abordagem interdisciplinar e não necessariamente acadêmica; aceita também contribuições de interessados, estudiosos autônomos e militantes do anarquismo, desde que respeitados Critérios, Procedimento e Normas de Publicação. Publica textos de autores clássicos e contemporâneos, inéditos ou não, e utiliza como critério principal de publicação a qualidade dos textos e a seriedade no tratamento do assunto. Aceita material em distintos idiomas (português, inglês, espanhol e francês). É gerido por um Corpo Editorial (Conselho e Pesquisadores e editores associados), que avalia e aprova as publicações e é responsável pela atualização do site, das redes sociais e pela edição da revista. Constitui uma iniciativa independente, sem vínculos com empresas, governos ou partidos políticos.

O anarquismo constitui uma ideologia/doutrina fundamentada em pensamento e ação, na praxis anarquista desenvolvida historicamente. Desde seu surgimento, na segunda metade do século XIX, ele vem constituindo uma ferramenta ideológico-doutrinária determinante e de relevância inquestionável para as lutas das classes oprimidas nos cinco continentes, ainda que entre fluxos e refluxos. Entretanto, apesar de seu amplo impacto, em termos históricos e geográficos, o anarquismo tem sido pouco estudado e continua a ser pouco conhecido, dentro e fora das universidades.

Desde o início do século XX, têm sido produzidos basicamente dois tipos de estudos: uma produção mais militante e autônoma, que tem visado, ao mesmo tempo, estudar o anarquismo e promovê-lo; uma produção acadêmica que, mesmo escassa, vem abordando alguns temas relevantes. O anarquismo tem sido, muitas vezes, apagado da história; em outros casos, ao ser tratado por seus adversários e/ou inimigos, tem sido completamente deturpado e/ou ridicularizado, por produções que reforçam o senso comum e/ou abordam o tema com uma perspectiva ideológica que, longe de o explicar, tendem somente a reforçar posições equivocadas.

O aumento nas pesquisas sobre o anarquismo entre os anos 1960 e 1980 foi importante e permitiu maior divulgação e avanços significativos; entretanto, há também problemas relevantes. Permanecem, principalmente pela influência dos estudos de referência, elementos metodológicos, teóricos e históricos que complicam e limitam a continuidade das investigações. O processo de globalização, fortalecido nos fins dos anos 1990 com o desenvolvimento e a generalização da internet, e a reorganização dos anarquistas no último período vêm contribuindo com uma mudança de contexto que oferece possibilidades imensas para as investigações em geral, e do anarquismo em particular.

Dentro desse contexto, que apresenta dificuldades e boas perspectivas, o ITHA pretende constituir mais uma ferramenta para os estudos sérios do anarquismo e sua divulgação.

One comment

  1. Muito Interessante

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: