Claudio Reis. “Crítica Malatestiana às Vertentes Estatistas do Socialismo”

itha teoriaClaudio Reis. “Crítica Malatestiana às Vertentes Estatistas do Socialismo”

Nesse artigo, originalmente publicado na revista Filogênese, Reis apresenta as críticas do teórico e militante anarquista Errico Malatesta a duas vertentes estatistas do socialismo. Uma é a vertente reformista, identificada na socialdemocracia de fins do século XIX e início do século XX; a outra é a vertente revolucionária, associada à emergência do bolchevismo após a Revolução Russa de 1917. Em todo caso, o texto não se limita exclusivamente às críticas de Malatesta. Ele inicia esclarecendo a visão de Malatesta frente a conquistas que poderiam representar passos rumo a um objetivo emancipatório; em seguida, apresenta suas críticas quanto à utilização de reformas parlamentares como meio adequado para se alcançar uma sociedade de seres livres e iguais. Posteriormente, é apresentada a crítica de Malatesta quanto à vertente estatista revolucionária do socialismo. Neste tópico, é feita uma pequena contextualização que se entende necessária, além de uma problematização sobre a pretensa “ditadura do proletariado”

* Baixe o artigo completo aqui: Claudio Reis – Critica Malatestiana as Vertendes Estatistas do Socialismo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: